Agências, empresas e tal

Jamais repasso trabalho a terceiros. Se não puder fazer, porque o prazo é curto demais, porque o assunto me escapa, ou porque exige uma língua que não conheço, recuso o serviço. Às vezes, recomendo um colega, quando conheço alguém com o tipo de competência apropriada.

Tenho sido muito criticado por esse procedimento. Uma colega e amiga diz que aceita tudo o que lhe mandarem, faz o que pode e repassa o resto a algum colega. Diz ela, e não se razão, que, dessa forma, atende o cliente e direciona o serviço para um tradutor cuja capacidade ela conhece. Agrega que se meramente recomendar o colega, como faço eu, existe uma grande possibilidade de o cliente enviar o serviço a alguém diferente do indicado e até, com perdão da palavra, a uma agência.

Quando repassa serviço, a minha colega retém uma porcentagem, como reembolso pelo tempo gasto em contatos e conversas, tempo que ela normalmente estaria usando para fazer traduções remuneradas. Diz que ficaria satisfeitíssima se eu repassasse a ela as minhas sobras de serviço, também retendo uma taxa de repasse, ou como quer que se prefira chamar a diferença entre aquilo que o cliente final paga e o que o tradutor recebe.

É uma discussão interessante, com ramificações importantíssimas, à qual pretendo retornar amanhã e, creio eu, em diversos outros artigos.

Obrigado por sua visita e deixe seu comentário abaixo.

EN→PTBR |Tradutor profissional desde 1970.


1 Comentario em "Agências, empresas e tal"

  • Anonymous
    20/11/2006 (7:31 pm)
    Responder

    Danilo:
    Muito interessante a postura da colega. Facilita a intercomunicação nossa, já que, via de regra, trabalhamos isolados.
    O difícil na nossa área, principalmente paqra quem começou há pouco, é encontrar aquela pessoa certa e competente para aquele tipo de texto.
    A “terceirização” com a retenção de uma porcetagem é justa e pode ampliar nossos contatos. Depois vem a troca: eu repasso para você, você repassa para mim, nós repassamos a um terceiro, esse terceiro nos envia alguém e o círculo se amplia. De contatos e amizades.
    Stella Machado
    Juiz de Fora, MG

    (Não tem importância publicar meu nome. Usei-o porque não tenho blog ainda.)


O que achou do artigo? Deixe seu comentário.

Pode publicar em html também