De taxas e falsos cognatos

Como adendo ao que escrevi ontem sobre VAT, CPF, SSN e quejandos, uma leve e antipática cutucada na turma que se escandaliza quando alguém traduz actual por atual, mas  traduz o inglês tax por taxa e ainda se zanga se alguém corrigir. Gente, pelo amor de Deus, não façam isso. Já ouvi de um tradutor que o INSS é uma taxa. Não, não é. INSS é contribuição, não taxa. Ele estava pensando em inglês, em soocial security tax e achou que, se em inglês era tax, em português havia de ser taxa.

Especialmente sendo tradutores, deveríamos zelar por usar os termos corretos nas línguas que usamos. Tax normalmente é imposto, embora franchise tax seja taxa de licença. INSS é contribuição e os impostos, taxas e contribuições são espécies de  tributos.

Vamos, então, por favor, escrever português e não inglês mal traduzido? Fica combinado assim?

Amanhã ainda volto ao assunto.

EN→PTBR |Tradutor profissional desde 1970.


2 Comentarios em "De taxas e falsos cognatos"

  • maopequena
    15/02/2010 (1:48 am)
    Responder

    O pior é saber disso e ter um cliente que insiste que tax é taxa, mesmo eu já tendo provado por A + B que não é…

    • danilo
      15/02/2010 (5:33 am)
      Responder

      Discordo. Se alguém tem que cometer um erro, que não seja eu. Antes eu dizendo que tem que ser imposto e o cliente me obrigando a usar taxa, do que eu usando taxa e o cliente me corrigindo para imposto.

      Mas me doeu muito quando um colega escreveu “o INSS é uma taxa abusiva”, sendo que INSS é contribuição, nem sequer imposto.


O que achou do artigo? Deixe seu comentário.

Pode publicar em html também