Descontos II

Volto aos descontos, um assunto que me fascina.

Vou contar uma história. Velho gosta muito de contar histórias. Há muito tempo, um médico que precisava de traduções para sua tese de doutorado me pediu um desconto. O motivo era que a tese não tinha fins econômicos e que ele estava longe de ser rico. Cai como um jovem palmípede. Na verdade, o principal objetivo da tese, como de toda tese de doutorado, era o de obter uma promoção para ele, com o respectivo aumento de salário, e não conheço maior fim econômico do que esse.

A alegação de que o dinheiro dele era parco também era algo capenga: ele morava em casa própria e eu morava de aluguel. Para terminar, ele e a esposa cada um tinha seu carro e, naquele tempo, a Vera e eu alegremente compartilhávamos os bancos dos ônibus de SP.

Ah, ele foi aprovado, foi promovido e hoje é um médico ilustre, ganhando rios de dinheiro. Mérito dele, claro. Mas não me venham, nunca mais, dizer que esse troço de trabalho acadêmico não tem fins lucrativos.

Tudo bem, já passou. Mas nessa, não caio mais.

Amanhã, tem mais.

Daqui a pouco, a Reunião na Sala 7, grátis, a distância.

EN→PTBR |Tradutor profissional desde 1970.


Sem comentarios em "Descontos II"


    O que achou do artigo? Deixe seu comentário.

    Pode publicar em html também