Descontos

Muitos clientes pedem descontos. As desculpas são muitas, mas não importa: para pedir desconto, qualquer desculpa serve e a maioria delas não tem pé nem cabeça. Por isso, acho desperdício discutir as “razões” do cliente para pedir desconto: logo de cara nego o desconto, sempre brincando, amável, cortês. brincalhão. Mas nego. Nego e não explico por quê. Se o cliente me perguntar por que eu não dou o desconto, digo que é política da casa não dar descontos e não discutir essa política.

É vício. Não importa quanto você cote, certos clientes sempre pedem desconto. Tenho colegas que adicionam um tanto ao preço cotado e, assim, se o cliente pedir desconto, podem dar o desconto sem grande perda. Mas acho injusto. Injusto porque acaba o cliente chato pagando menos que o cliente bom. Então, não dou desconto. Há clientes que ficam surpresos, insistem e, lá pelas tantas, dizem que eu sou inflexível. Eu sempre respondo “inflexível é você, que acha que todos tem que dar desconto”. E não dou o desconto.

Se você der desconto uma vez, vai ter de dar sempre e depois fica parecendo um mercado oriental, aquela turma pechinchando preço de camelo.

Mas dar desconto quando o cliente pede não é o pior. Ruim mesmo é quando o tradutor dá o desconto sem o cliente pedir. Sabe, aquela coisa de atender o telefone pensando em 10 e quando o cliente pergunta o preço dizer, “eu cobro 8, mas como é primeiro serviço, faço por seis”.

Depois, a turma se queixa de que ganha pouco.

Obrigado pela visita. Deixe seu comentário: qualquer um pode comentar e eu não vou inundar você de spam. Volte amanhã que tem mais.

EN→PTBR |Tradutor profissional desde 1970.


2 Comentarios em "Descontos"

  • Anonymous
    17/11/2006 (12:33 am)
    Responder

    O problema nas traduções de termos jurídicos é que nem sempre eles correspondem aos de outra língua. Aí as pessoas fazem a maior confusão e acabam confundindo homicídio qualificado com legítima defesa putativa, sei lá.
    Já topei com esta frase (de memória) sobre pena de morte, em um livro sério: “to legally kill”. Que significa isso nas nossas leis? Nada.

  • Anonymous
    17/11/2006 (12:17 am)
    Responder

    Há os clientes que pedem descontos porque têm despesas, precisam “economizar”… E o tradutor é quem vai pagar as contas deles? Mas gastam com o carrão, o vestido de grife para ser usado poucas vezes, os cosméticos caríssimos, a casa luxuosa, o restaurante, a bebida cara, a viagem ao exterior, etc.
    Acho que pedir desconto é falta de respeito, é não valorizar o trabalho, seja de quem for. Sempre que procuro um profissional, procuro qualidade, – sem luxo – e não o mais barato. Se não puder pagar tudo de uma vez, abro o jogo, divido, mas não peço desconto não. Ô coisa que irrita!


O que achou do artigo? Deixe seu comentário.

Pode publicar em html também