Excessos pronominais

Já fiz muita revisão, para agências americanas e européias, mas para brasileiras, nunca. Outro dia, chegou a vez. Vou poupar você dos detalhes, para me deter num dos pontos que me chamou mais atenção: o fato de que todos os pronomes ingleses tinham sido traduzidos pelos seus homólogos portugueses. Se você ainda se recordar de suas aulas de inglês, vai se lembrar de como achou estranha a exigência de um sujeito explícito em cada frase. Onde o português diz não vi e não gostei, sem pronomes, o inglês precisa de I did not see it and I did not like it, com dois pronomes.

Essa é uma lição a aplicar na tradução do inglês para o português: tomar tento nos pronomes ingleses, porque não precisamos de todos eles em português, e ver quais precisam ser realmente traduzidos e quais podem ser omitidos. Entre a tradução e a omissão, há a transposição, como você provavelmente sabe, mas não vou falar nisso agora. Vou dizer que não é boa praxe traduzir todos os pronomes do inglês por pronomes do português. Mas lá o tradutor da agência traduzia todos. Todos, sem exceção. E o texto ficava horrível. Como era minha obrigação, fui cortando pronomes a torto e a direito – e, creio, só com isso já dei uma boa melhorada no texto.

A tradução estava sendo entregue em prestações e me deu gana de escrever para o tradutor para discutir o assunto. Depois, me lembrei que as agências americanas e européias com que estou acostumado pagam com base no número de palavras do original. Isso quer dizer que, para traduzir um certo texto, você vai ganhar X, com pronomes ou sem pronomes. Por outro lado, as agências brasileiras pagam de acordo com o volume da tradução (caracteres, toques, palavras, o que seja), o que significa que para cada pronome, que tem duas ou três letras, o tradutor ganha tanto como para digitar anticonstitucionalissimamente, se é que essa sucuri verbal foi alguma vez usada por alguém para alguma coisa.

Em outras palavras, se o tradutor deixasse de traduzir todos os pronomes, como manda a boa praxe, a qualidade da tradução ia aumentar, mas o pagamento ia se reduzir.

Ainda volto a este assunto, mas este artigo já está longo demais.

Se você for iniciante de tudo ou pretendente a tradutor, clique aqui.

O calendário de cursos a distância Aulavox vai ser postado hoje, mais tarde.

EN→PTBR |Tradutor profissional desde 1970.


1 Comentario em "Excessos pronominais"

  • Pablo
    30/10/2007 (2:21 pm)
    Responder

    Cada vez que entro neste blogue recebo uma bela aula.
    A propósito, você foi citado e elogiado outro dia na Revisores, no Orkut.

    Abraço,

    Pablo.


O que achou do artigo? Deixe seu comentário.

Pode publicar em html também