Madame d’Anjou

Antigamente, havia um programa de rádio, chamado Consultório sentimental, onde a Madame d’Anjou (na verdade, a radialista Sarita Campos) respondia às perguntas enviadas por mulheres atrapalhadas com suas mazelas sentimentais e domésticas. Naquela época, as mulheres não tinham o status que tem hoje e esse tipo de programa era muito popular. Madame d’Anjou era só uma das radioconsultoras, creio que a mais conhecida em São Paulo.

De vez em quando, minha caixa de correspondência parece o Consultorio da Madame d’Anjou. Os colegas que lêem este blog ou as coisas que eu escrevo alhures me escrevem com perguntas de cunho profissional, muitas das quais viram artigos para o blog, sempre descaracterizados para proteger identidades.

Fico muito honrado, mas um tanto constrangido. Não tenho soluções para todos os problemas – nem dos outros, nem meus. E minhas sugestões podem simplesmente não funcionar, ou porque não entendi o problema direito, ou porque não tenho as informações necessárias – ou simplesmente porque sou falível, bem mais falível do que parece. Quer dizer, o que eu digo é só mais uma opinião a considerar. No fim das contas, é você quem decide e arca dom as conseqüências.

Mas há dois pontos que gostaria de ressaltar aqui: o primeiro é que a essas consultas sempre respondo via blog. Desculpem, mas tem de se assim. Se eu escrever ainda mais do que escrevo em tudo quanto é canto, preciso parar de trabalhar e isto tudo aqui que eu faço é serviço não-remunerado, se é que ainda não notaram. Outro ponto é que não posso responder na hora. Quer dizer, alguém me escreve “Danilo, preciso da sua ajuda urgente, hoje de tarde, tenho que…” Bom, desculpe, mas eu não tenho como interromper trabalho com prazo apertado para responder imediatamente, quer diretamente, quer via blog.

Isso dito, fico satisfeito quando posso dar uma sugestão e ainda mais satisfeito quando alguém comenta, agregando alguma coisa que me escapou ou apresentando uma opinião diferente.

EN→PTBR |Tradutor profissional desde 1970.


1 Comentario em "Madame d'Anjou"

  • Fernando
    20/03/2007 (10:55 pm)
    Responder

    Não importa há ou não soluções para todos os problemas. O importante é essa transmissão de conhencimento proporcionada gentilmente por alguém rico em experiência. Sua idéias, conselhos e sugestões são acréscimos preciosos, principalmente para aqueles que estão ou pretendem iniciar a carreira de tradutor.
    Muito obrigado!!!


O que achou do artigo? Deixe seu comentário.

Pode publicar em html também