Mais descontos!

Então, já que estou de volta, deixa falar um pouco mais de descontos. É muito comum o cliente falar em “negociar”. Negociar é muito bom, mas significa ceder em algum ponto, para conseguir uma vantagem em outro. Por exemplo, tenho um cliente que negociou comigo uma redução de preço em troca de um pagamento imediato, em vez dos 30 dias que são norma nos EUA e para os quais meus preços estão ajustados. Lembrando que as taxas de juros aqui são mais altas que lá, foi vantagem para ambas as partes.

Mas um desconto a troco de nada não é negociação: é pura extorsão. Uma vez, um cliente disse que era necessário “negociar” a minha proposta e pediu um desconto. Respondi que “negociar” significa se oferecer para conceder alguma coisa em troca de outra e o cliente, respondeu, sarcasticamente, que era claro: se eu concedesse o desconto, ele concedia o serviço; sem desconto, eu ficava sem o serviço dele. O sarcasmo dele feriu. Não gosto de ser tratado como mendigo. Se fosse hoje, eu simplesmente diria que o meu preço era aquele e esperaria a reação dele. Mas, na época, eu ainda era adepto de dar ao cliente “boas respostas” e respondi que, era exatamente o contrário do que ele pensava: se ele não me pagasse, a empresa dele ia ficar sem o meu serviço.

Nem me lembro mais quem era o sujeito: sumiu na noite dos tempos, como dizia um professor meu. Mas não acho que eu tenha perdido alguma coisa: certos clientes é melhor nem ter.

EN→PTBR |Tradutor profissional desde 1970.


Sem comentarios em "Mais descontos!"


    O que achou do artigo? Deixe seu comentário.

    Pode publicar em html também