Não tem uma regra?

– Mas não tem uma regra que não pode usar mais de três advérbios de modo numa frase, que tem que cortar o “-mente” dois dois primeiros?

– Não conheço essa regra. Onde você viu isso?

– Ah, sei lá, dizem. Minha professora dizia. E ela era boa.

Não sei de onde esse pessoal tira tanta regra. Tem regra para tudo. Tem até gente que fala na “gramática oficial do português”, que, ao que se imagina, deveria estar no sítio da Academia Brasileira de Letras. Não existe “gramática oficial do português”, nunca existiu. Regras oficiais há muito poucas, divididas em dois textos: as “Instruções para a Organização do Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguêsa”, publicadas pela ABL aqui e a Nomenclatura Gramatical Brasileira, da qual se pode ler uma edição comentada aqui.

Não estou dizendo, nem de longe, que “tudo seja válido”. Acho que o meu próprio modo de redigir prova isso. Mas estou procurando estabelecer uma diferença entre as regras estabelecidas por lei, de cumprimento obrigatório, das criadas por professores, gramáticos, revisores e o que mais seja, que não são de cumprimento exigido por lei. Algumas dessas regras são muito inteligentes; outras, nem tanto. Mas isso é outra conversa.

Amanhã volto ao assunto. Acho que tenho algumas coisas a dizer sobre ele. Se você aparecer, talvez se divirta.

EN→PTBR |Tradutor profissional desde 1970.


1 Comentario em "Não tem uma regra?"

  • Anonymous
    29/04/2007 (6:30 pm)
    Responder

    Danilo,
    Já pensou em fazer um livro com os textos deste blog?
    Stella


O que achou do artigo? Deixe seu comentário.

Pode publicar em html também