Precisamos de uma revisãozinha

A Agência Alfa oferece um serviço à tradutora Beta, mas não chegam a um acordo quanto a preço. A Agência Alfa, então, encarrega do serviço a tradutora Gama, que aceita tarifas “mais competitivas”. Até aí, faz parte da normalidade. Nós também procuramos preços “mais em conta”, quando estamos procurando comprar alguma coisa. A Tradutora Beta não gosta, mas faz parte da vida. Quem ganha, celebra; quem perde, é melhor não chorar, porque chorar dá pé de galinha e porque também torna difícil notar que há outros clientes neste mundo, além da Agência Alfa.


Acontece que o Cliente Final rejeitou o serviço da Tradutora Gama e a Agência Alfa voltou a falar com a Tradutora Beta e pediu para revisar a tradução da Tradutora Gama. Beta está toda feliz, vingança é uma doçura e tal. Mas, falando objetiva e profissionalmente, temos que ver a história por um outro prisma.


Você já sabe, de antemão, que a tradução está ruim. Nem precisa ver. O Cliente Final disse que estava ruim e a Agência Alfa concordou, caso contrário não estariam falando com você. Quem é você para discordar do Sr. Cliente Final e da Sra. Agência Alfa? Ninguém. Então, estamos de acordo, está um lixo. Mais: temos um cliente exigente, que vai implicar até com o rabinho do “Q”, que vai achar comprido ou curto demais. Quer dizer, barra pesada. Além disso, o prazo já mais que esgotou e eles querem serviço a toque de caixa.


A Agência Alfa vai querer que você revise a tradução, a preço de revisão, quer dizer, entre muito pouco e quase nada. Nada disso!


Primeiro, que revisão serve para transformar uma tradução boa em uma tradução excelente; tradução ruim, a gente não revisa: joga fora e faz de novo. Transformar lixo em tradução que se apresente dá mais trabalho que fazer tudo de novo. A Agência Alfa está cheia de saber disso, entre outras coisas porque a Sra. Alfa, que é dona da agência, já foi tradutora e já teve de arrumar muita porcaria na vida. Mas ela quer que você “dê uma revisada”, porque sai mais barato do que pagar sua tradução. Se der trabalho, como certamente vai dar, azar seu.


Então, a tua resposta tem de ser clara, correta, concisa, simples e direta: um “não” redondo. É a tua hora de fazer pé firme, dizer que vai ter que cobrar preço de tradução, porque aquilo não tem jeito, não — até rima. E não vai virar noite, que sai serviço porco e o cliente reclama. Exija prazo normal ou pagamento de taxa de urgência. Não acredite quando a Sra. Alfa chorar dizendo que aprendeu a lição (até parece que é novidade para ela) e que os próximos serviços são seus. São lágrimas de crocodilo. Por este serviço, você tem que cobrar por este serviço. Pelo outro, cobra pelo outro. Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa.


Não vá você pagar pelos erros da Sra. Alfa, dona da agência homônima: ela paga pelas besteiras dela, você paga pelas suas. É assim que tem de funcionar.

EN→PTBR |Tradutor profissional desde 1970.


4 Comentarios em "Precisamos de uma revisãozinha"

  • ange
    19/05/2015 (5:51 pm)
    Responder

    Admiro muito a sua forma de se expressar Danilo! Estou tentando entrar para este mundo da tradução.
    Suas postagens são esclarecedoras, enfim obrigado!

    • Danilo
      19/05/2015 (10:41 pm)
      Responder

      Obrigado!

  • Alexandre Bizzocchi
    09/04/2009 (7:38 pm)
    Responder

    Concordo plenamente.
    Obrigado pelas dicas e orientações.
    Abraços.

  • Petê Rissatti
    09/04/2009 (4:51 pm)
    Responder

    Coisa boa ler e novamente corroborar com sua opinião, Danilo.


O que achou do artigo? Deixe seu comentário.

Pode publicar em html também