Preços, mais uma vez (e por que não?)

No topo da página, tem um search this blog e, se você pedir para buscar “preços”, vai encontrar uma porção de artigos sobre este trepidante assunto. Mas o assunto não tem fim e, de vez em quando, volto a ele.

Qual é o preço mínimo que você pode aceitar por uma tradução? De vez em quando, aparecem nas listas umas mensagens muito irritadas, de gente que diz que jamais aceitaria trabalhar por este ou aquele preço e que quem aceita trabalhar por esses preços é isto e mais aquilo. Menos, menos, como se diz agora. Quando a barriga ronca de fome, a boca reluta em dizer não. Tenho, ainda, boa memória e lembro que, no início de carreira, tive fases de pouquíssimo serviço e o que caia na rede era peixe. Por isso, não me sinto em condições de reclamar de quem aceita trabalhar por quase nada.

No entanto, se você tem a possibilidade de recusar um serviço por ser mal pago, recuse mesmo.

Dizer não é um excelente investimento. Não é uma palavra que abre muitas portas. O serviço interessa, sim, e eu já fiz outros parecidos, quer dizer, já tenho uma boa prática. Mas, a esse preço, desculpe, não interessa. Por menos que X, não posso aceitar.

Alguns colegas acham importante insultar o cliente que oferece pagamento baixo. De vez em quando, aparece nas listas alguma mensagem mal-educada que algum tradutor mandou a quem lhe ofereceu tradução a um real a baciada e que o colega exibe na Internet, orgulhoso, como se fosse um troféu. Discordo. Já insultei muito cliente na minha vida e acabei chegando à conclusão de que está errado, que não conduz a nada. Hoje, acho que manter a boa educação, mesmo em face de ironias, sarcasmos e descortesias do cliente, é essencial.

Já fui muito gozador, cheguei à conclusão de que é perda de tempo. Divertido, talvez, mas, mesmo assim, perda de tempo. E pode ter um efeito negativo na carreira, porque se o cliente te ofereceu pouco e foi bem tratado, pode ser que, amanhã, volte com uma oferta melhor. Mas se ele ofereceu pouco e foi destratado, dificilmente vai voltar.

Por falar em voltar, espero que você volte amanhã, porque, por hoje, é só.

EN→PTBR |Tradutor profissional desde 1970.


1 Comentario em "Preços, mais uma vez (e por que não?)"

  • Adri
    31/01/2007 (10:33 pm)
    Responder

    Danilo,
    Seu blog está simplesmente um espetáculo. Muito gostoso de ler, com muita informação boa.

    Adoro quando aparece um link na minha página inicial do Google, mostrando um texto inédito do seu blog…

    Adriana


O que achou do artigo? Deixe seu comentário.

Pode publicar em html também