Respondendo: Concurso para TPIC

A Talita perguntou:

Gostaria de prestar o concurso para tradutor juramentado, mas infelizmente não sei quando ocorre nem onde é aplicado! Como posso saber sobre isso?

Talita, esses concursos são estaduais e promovidos muito raramente. Você precisa indagar da Junta Comercial do seu Estado. Atualmente, que nós saibamos, só há programado um para Santa Catarina.

Lembre-se de que TPIC não é funcionário público nem remunerado pelo Estado de forma alguma: tem que procurar serviço como os outros.

Para saber mais alguma coisa, clique no marcador TPIC, aqui do lado.

EN→PTBR |Tradutor profissional desde 1970.


6 Comentarios em "Respondendo: Concurso para TPIC"

  • Danilo Nogueira
    27/03/2009 (12:45 pm)
    Responder

    Fábio,

    Obrigado pela informação. A exigência de comprovar residência tem base legal, a de comprovar ***um ano*** de residência talvez não tenha.

    Tem havido muita discussão a diferença de critérios entre SP (quem passa é nomeado) e outros estados (preenchimento de um número de vagas determinado pela Junta Comercial). O critério bahiano é permitido por lei, mas combatido por muitos, porque (1) prejudica o público e (2) ninguém sabe como a JUC calculou o número de ofícios.

    Sempre lembrando — o que muitos não sabem — que TPIC não recebe remuneração do Estado. Cobra do cliente, se arranjar cliente.

  • Fabio
    27/03/2009 (12:06 pm)
    Responder

    No último concurso para tradutor público na Bahia, em 2002-2003, os candidatos tiveram de apresentar comprovação de residência mínima de um ano no Estado somente **depois** de sua aprovação em todas as etapas. Mas essa exigência estava perfeitamente clara já no edital de abertura do concurso. Resultado: a candidata aprovada em segundo lugar em inglês-português era de São Paulo, não conseguiu comprovar que residia na Bahia há pelo menos um ano e foi desclassificada (oficialmente, constou no edital de nomeação como “desistência”), deixando caminho livre para o sortudo terceiro colocado.

    Pena que o terceiro, o quarto, o quinto, o sexto, o sétimo, o oitavo e o nono também não tenham sido forasteiros, porque se fossem eu teria sido nomeado também 🙂 Eram apenas 2 vagas para 14 aprovados com média geral acima de 7, que era a nota mínima.

    É uma experiência totalmente diferente da do último concurso em São Paulo, em 2000, quando dezenas de candidatos aprovados foram empossados como tradutores públicos porque haviam obtido a nota mínima para aprovação.

  • Danilo Nogueira
    27/03/2009 (11:03 am)
    Responder

    Depende, Laís. Em MG não teve que comprovar nada para prestar o concurso. Provavelmente, vão fazer a investigação a posteriori.

    Os detalhes do procedimento variam de lugar para lugar, mas a regra é clara: TPIC tem que morar no Estado. Dizem as más línguas, entre as quais eu certamente não me incluo, que essa regra é contornável e contornada. Mas nem é fácil nem eu recomendo.

    Na verdade, Laís, do ponto de vista jurídico, se você mora no Estado A, sabe do concurso do Estado B, presta e passa e vai realmente residir no Estado B, ninguém tem nada que ver com isso. Não é coisa que eu recomende, mas nada tem de antiético ou ilegal.

    Mutreta é você continuar morando no Estado A e apresentar “comprovação de residência” no Estado B. Como dizia o Paulo, tudo é possivel, nem tudo é recomendável.

  • Laís Dalsoquio
    27/03/2009 (12:11 am)
    Responder

    Mas Danilo,
    não tem que comprovar que você reside no estado há algum tempo pra poder prestar o concurso?
    Eu li em algum lugar que, pra esse de SC, tem que ser residente de lá há pelo menos 1 ou 2 anos. É sempre assim?

    Laís Dalsoquio.

  • Danilo Nogueira
    26/03/2009 (10:41 pm)
    Responder

    Na verdade Ana, de acordo com a lei, TPIC tem que residir no estado onde foi concursado e tem que comprovar residência. Em outras palavras, se você Mora no Acre, não vale a pena prestar concurso no Paraná, salvo se quiser mudar para lá.

    Entretanto, quando tem concurso, eu sempre publico aqui.

  • Ana
    25/03/2009 (6:12 pm)
    Responder

    Entendo, mas quando estiver aberto concurso para algum outro estado, como ficamos sabendo?


O que achou do artigo? Deixe seu comentário.

Pode publicar em html também