Técnica de tradução – mais um capítulo

O que faz uma boa tradução? Para mim – e para os meus clientes, cuja opinião é muito mais importante que a minha – uma boa tradução tem três qualidades principais. A primeira é preservar o sentido do original sem adicionar, sem subtrair, sem distorcer.

Se o original diz the boy ate a piece of cake, traduza por o menino comeu um pedaço de bolo. Não adicione (…um delicioso pedaço de bolo), não subtraia (comeu bolo), nem distorça (uma fatia de bolo).

Não quero dizer que as traduções devam ser todas e sempre literais, mas estou pregando a necessidade de ser fiel ao original. Em muitos círculos, fidelidade e original são conceitos considerados ultrapassados e até risíveis, eu sei. Muito bonito e tal. Mas essa turma não tem que ganhar a vida traduzindo, por isso diz essas coisas. A teoria, na prática, é outra.

Meus clientes fazem absoluta questão de que minhas traduções digam exatamente o que diz o original, sem tirar nem pôr, no que têm toda razão, porque o material aparece como de autoria deles.

Há alguns anos, participei do júri que escolhia traduções para um prêmio da União Latina e tive de avaliar a tradução de um livro científico, feita por um cientista aqui, brasileiro. O tradutor certamente não concordava com original e resolveu “fazer ouvir sua voz”. Foi sutil: onde o original dizia this extremely important point, ele, achando que o ponto não era tão importante assim, botava este ponto. Onde dizia I cannot agree with this assertion o tradutor, que achava que a afirmação até que estava certinha, atacava de certas pessoas não concordam com essa opinião. E assim ia. No fim, a tradução ficou até bonita, mas o leitor que leu aquilo, coitado, foi enganado: pensou que tinha lido as opiniões de um determinado cientista americano, mas tinha lido as opiniões de um certo cientista brasileiro, que eram bem diferentes. Se fosse apresentar um trabalho a um congresso com base nessa tradução, ia passar vexame.

Uma boa tradução, em minha opinião, também deve respeitar as normas do português e o estilo do autor. Mas a discussão desses dois pontos e dos conflitos entre eles tem de ficar para outro capítulo desta emocionante novela.

Por hoje, é só. Este artigo está sendo postado no sábado, mas é o de sexta-feira. O de sábado, mesmo, vem mais tarde. Obrigado pela visita e volte sempre.

EN→PTBR |Tradutor profissional desde 1970.


Sem comentarios em "Técnica de tradução - mais um capítulo"


    O que achou do artigo? Deixe seu comentário.

    Pode publicar em html também