Tradução automática 5

Hoje, uma nota mais breve, que é sábado e a Kelli vem a SP.

Por que, como deixei a pergunta “pendurada” ontem, eu me recuso a revisar tradução automática, se eu próprio uso o processo?

Porque, quando uso a tradução automática, vou corrigindo os erros à medida que surgem, com o uso do Possante (meu glossário) e simplesmente refaço os segmentos mais longos, que são praticamente inúteis. Se fosse aceitando as sugestões do Google Translate com casca e tudo, o resultado seria atroz. Disso se conclui que não vai ser assim tão já que vamos virar coisa do passado. Mas ainda vale a regra do Josh Wallace, famoso tradutor canadense que repete, ad infinitum, translate beautifully or be replaced by a machine — faça uma tradução bonita, ou vai ser substituído por uma máquina. Porque algumas das traduções que eu reviso não ficam muito acima do G-Xlator.

Segunda-feira, volto ao assunto. Pretendo postar amanhã, mas algo diferente.

Obrigado pela visita

EN→PTBR |Tradutor profissional desde 1970.


Sem comentarios em "Tradução automática 5"


    O que achou do artigo? Deixe seu comentário.

    Pode publicar em html também