Um desabafinho

Este não é, a bem dizer, um blog pessoal, mas sim profissional e aqui falo de tradução, não de minha vida. As historinhas pessoais que conto são todas relacionadas com a profissão e sempre citadas como exemplo para discussões de cunho profissional. Hoje, temos uma exceção.

Atravessei longa seqüência de problemas de todos os tipos e tamanhos que, espero, tenha culminado num 21 de abril especialmente aziago, com vários problemas e notícias infaustas.

Digo “culminado” porque espero que amaine um pouco de hoje em diante. Essa tempestade de acontecimentos desagradáveis me levou a várias mudanças de rumo, em busca de portos mais seguros e amigáveis.

Algumas dessas mudanças concernem exclusivamente a mim e minha família, e não vão ser analisadas nem sequer divulgadas aqui. Duas, entretanto, talvez sejam interessantes para os que costumam vir aqui ler as coisas que escrevo. A primeira é que, de hoje em diante, vou devotar mais tempo a este blog, que, coitado, anda meio abandonado. A segunda é que jamais vou prestar declarações à imprensa de novo. Quando quiser fazer qualquer tipo declaração, faço aqui e acabou-se a história;

Agora, preciso terminar uma revisãozinha que vai para a Europa e, por isso, precisa ser terminada mais cedo – o problema dos fusos horários. Mais tarde volto com alguma coisa que, espero, seja útil para todos nós enquanto tradutores. Espero que você goste.

EN→PTBR |Tradutor profissional desde 1970.


Sem comentarios em "Um desabafinho"


    O que achou do artigo? Deixe seu comentário.

    Pode publicar em html também