Uma resposta mal-educada

Nós querendo aumentar os preços, os clientes querendo baixar. Isso tudo faz parte da dinâmica do mercado. E então vem a história do colega nosso que recebeu um telefonema de uma agência estrangeira para a qual trabalha há algum tempo. A pessoa, do lado de lá, chorou as mágoas, disse que o mercado estava mal, e pediu que o colega reduzisse seus preços. Caso não reduzisse, seria classificado como “careiro” e só iria receber serviço quando os que cobravam “preços razoáveis” não estivessem disponíveis.

O colega se recusou a baixar o preço e, aproveitando que já estavam ali conversando mesmo, pediu que anotassem uma bela alta boa no preço que ele cobra para fazer revisão e explicou: “se o padrão de vocês agora é de oito centavos [de dólar, era uma agência americana] por palavra, vai ter tanta gente tão ruim que revisar as traduções deles vai dar muito mais trabalho e, portanto, exige remuneração melhor”.

Certamente, uma respostinha mal-educada. Mas o cliente merecia.

EN→PTBR |Tradutor profissional desde 1970.


2 Comentarios em "Uma resposta mal-educada"

  • Anonymous
    30/10/2007 (7:06 pm)
    Responder

    Achei a resposta dele simplesmente EXCELENTE. Adorei!
    E, convenhamos, ele tem toda razão.
    Daniela

  • Anonymous
    23/10/2007 (6:04 pm)
    Responder

    Mal-educada nada! Foi até gentil.
    Stella


O que achou do artigo? Deixe seu comentário.

Pode publicar em html também